Início Dicas Lendo

O câncer de vulva: a importância do diagnóstico precoce.

O câncer de vulva: a importância do diagnóstico inicial.

O câncer de vulva é o tumor ginecológico de menor incidência e acomete principalmente as mulheres a partir dos 70 anos, embora nos últimos anos ter sido observado um crescimento progressivo  de casos em mulheres mais jovens atribuído à infecção pelo HPV(papiloma vírus humano). Existem dois principais fatores envolvidos no aparecimento do câncer de vulva, as doenças inflamatórias como o linquen escleroso(caracterizada por alterações de coloração da pele vulvar) associado à doença em mulheres idosas  e o HPV, associado ao aparecimento das lesões nas mulheres mais jovens.

A apresentação clinica do câncer de vulva assim como das lesões pré-cancerosas pode variar de lesões elevadas, verrugas , alterações de coloração da pele e feridas associadas ou não à coceira, queimação e sangramento. Nas lesões mais  avançadas podem aparecer caroços na virilha e inchaço nas pernas. Não é incomun pacientes em tratamento medicamentoso prolongado sem resposta adequada , muitas vezes com anos de evolução, retardando o tratamento apropriado dessas lesões.

 

O diagnóstico inicial dessas lesões apresenta um índice de cura muito elevado e evita tratamentos cirúrgicos mutilantes  e associação de tratamentos complementares como a radioterapia que pode vir acompanhado  efeitos colaterais indesejáveis. É fundamental que lesões vulvares que não regridem com tratamento tópico, como cremes e pomadas, ou aquelas com crescimento acelerado , mudanças de coloração ou sangramento sejam avaliadas por um especialista. O diagnóstico inicial do câncer de vulva e suas lesões precurssoras  pode vir acompanhado de pequenas cicatrizes e discretas alterações na genitália da mulher preservando assim  sua imagem e autoestima.