Câncer de Vulva

O câncer de vulva é o quinto câncer ginecológico mais comum e compreende 4% a 5% das neoplasias malignas do trato genital feminino. Essa neoplasia é mais frequente em mulheres com 65 anos ou mais.

Fatores de risco:

  • Tabagismo
  • Líquen escleroso
  • Infecção pelo HPV
  • Imunodeficiências

Demonstrou-se que o HPV parece ser responsável por cerca de 60% dos cânceres vulvares, sobretudo os subtipos 16 e 33.

Sintomas:

O prurido é a queixa mais comum na doença inicial. Podem evoluir com aparecimento de nódulos ou úlceras. Sangramento vulvar e edema na virilha são menos frequentes e sugerem doença avançada.

Diagnóstico:

Diante de lesão suspeita, deve-se realizar biópsia.

Tratamento:

Pode variar desde excisão parcial da vulva até ressecções maiores associada a linfadenectomia inguinal( ressecção de linfonodos da virilha). Pode haver necessidade de tratamento complementar com radioterapia a depender da análise histopatológica da peça operatória. Nos casos de doença avançada a radioterapia associada a quimioterapia pode estar indicada, por vezes, seguida de cirurgia.