Radioterapia

A radiação destrói as células cancerígenas, danificando seu DNA, as moléculas que contêm a informação genética, que destrói a sua capacidade de se dividir e se reproduzir. A radiação também destrói as células normais e as células cancerígenas que crescem e se dividem mais rapidamente do que as normais e como resultado são mais susceptíveis aos danos da radiação. Além disso, as células normais são mais capazes do que as células cancerosas de se recuperar e reparar dos efeitos da radiação. Esta é uma razão porque as sessões de tratamento são administradas ao longo de várias semanas, pois dá às células normais a possibilidade de se reparar durante o tempo entre as sessões. Este processo é chamado de "fracionamento", porque a dose de radiação total é dividida em frações, que são dadas durante um tempo e que se acumulam ao término do tratamento. Além disso, o médico pode modelar o feixe de radiação de acordo com o tamanho e a localização do tumor, minimizando a dose que atinge o tecido adjacente saudável.